segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

IDENTIDADE


Meu Deus gosta de silêncio e de samba.
Não quer ser herói e talvez deseje que eu nem precise dele.
Não curte nenhuma construção imponente se não as montanhas que beijam o céu.
Não me pede nenhuma peregrinação que não seja para dentro de mim mesma porque ele sabe que não há sacrifício maior do que percorrer caminhos interiores e, só assim serei capaz de reconhecê-lo( e de me conhecer).
Ele não quer nenhum altar se não o sol quando se põe sobre o mar.
Não exige que as crianças rezem antes de dormir,
mas que sonhem antes, durante e depois.
Não pede que as meninas usem saias abaixo dos joelhos,
mas que as façam girar sempre que houver um bom motivo para dançar
-e sempre há-
Definitivamente, ele não espera ser adorado,
mas insiste que nada seja destruído em seu nome
Meu Deus rejeita gaiolas,grades e portões
Despreza muralhas aquários e canhões
Não faz questão de nenhum espaço se não no mais duro dos corações
Meu Deus chove...
Escorre nas curvas bifurcadas de uma melodia.
Morre-Remorre. Nasce-Renasce todo santo dia.
E é claro que ele gosta de poesia, qualquer poesia.

2 comentários:

Só o amor e a fé me explicam disse...

e em nome de Deus posso te dizer:

Seja abençoada
doce criança
que caminha
fazendo tua estrada
que roda alegre
sem esperar quase nada
e encontra na natureza
nossa morada!

Ralph Rox disse...

Parabéns Liza! Muito interessante. Continue assim, porque é através da escrita que damos vida aos nossos verdadeiros sentimentos. Bjs!