terça-feira, 12 de julho de 2011

Tomar a decisão depois do ato
Se engasgar com o remédio
irremediado
Justificar com o acaso o descaso injustificável
-------------------------
dorme na garganta a palavra intragável

2 comentários:

Vivo em Abundãncia disse...

Tá com raiva de quem meu amor? rsrs

Eliza Moreno disse...

de tu mermo kkkkkkkkkkkkkk