segunda-feira, 16 de agosto de 2010

''(...) a língua, como desempenho de toda linguagem,não é nem reacionária,  nem progressista
ela é simplesmente: Fascista, pois o fascismo não é impedir de dizer, é obrigar a dizer.''


Roland Barthes

Um comentário:

Vivo em Abundãncia disse...

Ai... saudades do Roland - rsrs
Até esqueço que já fiz letras, você me deixa orgulhoso!