quinta-feira, 6 de maio de 2010

Samba de maio

''Agora que você diz que não vê
mudou de olhos e já não quer nem saber
eu também vou me despedir dessa ilusão
dizem que poeta vive de tristeza mas eu não

E vou sambar em cima de toda a tristeza
banhar de vermelho e branco esse calo no peito
e se você quiser sentar outra vez à mesa
eu puxo a cadeira com todo respeito.

Mas é pra Você cair meu bem
é pra você conhecer o chão
Sambista de classe samba no terreiro
com pés descalsos e estandarte na mão.''



até que esse não ficou tão ruim
aiii gosto tanto de sambiiiinha.
Fiz de madrugada cheia de sono
a melodia que tá meio zonza
hihihi mania essa de nunca gostar da músicas que escrevo.
Vou mandar pra Mart'nália dá um jeito rsrsr.

2 comentários:

Marcelo disse...

Gostei da letra... Tú serve pra coisa minha atriz...
Tenho um blog tbm...
www.fragmentosincontaveis.zip.net
Dê uma nota que eu tô concorrendo aos blogs legais do uol...
valeu bjs...
Marcelo Moreira

Marcelo disse...

Gostei da letra! seu blog tá "porreta" (como dizem os bahianos).
Coloquei um link do seu blog no meu.
Continue escrevendo assim. muito legal.
Marcelo Moreira
www.fragmentosincontaveis.zip.net