domingo, 3 de janeiro de 2010

Pássaro Triste


Cantei para um pássaro no jardim
as tristezas de não saber voar.

Sabia apenas cantarolar os versos de meus irmãos poetas
-principalmente os vivos.
Mas o pássaro refugiando-se em suas asas,
deixou-se apanhar por uma melancolia profunda.

Não era hora de ouvir poesia!
Era hora de chorar.
Eu nunca tinha visto isso na vida:
Um pássaro deprimido em seu ninho,
sufocando-se em esgares de tristeza.

Não quis mais falar poesia,
Nem mesmo cantar!

Tomado pela compaixão,
atirei-me aos céus.
E hoje, a despeito do único pássaro que vi chorar,

sou o único homem que sabe voar.

-João Pedro Roriz-
Líras Dramáticas

3 comentários:

Vivo em Abundãncia disse...

Um belo texto, simples e sensível, que ganha assas nas cores da sua imaginação.

Merecida homenagem, vida longa aos poetas que suavizam a vida!!!

Ricardo disse...

João Pedro Roriz é um dos melhores escritores da geração dele! Alguém ai ja leu "gorrinho uma loucura crônica", de sua autoria?

Ricardo disse...

João Pedro Roriz é uma dos melhores escritores de sua geração. Alguém aí já leu "gorrinho uma loucura cronica"?