quinta-feira, 13 de agosto de 2009




.Desafio.
Essa foi a primeira palavra que encontramos quando soubemos o tema de Marias Brasilianas. A riqueza era tanta que esta mesma palavra já carregava o tema: o fio, a arte do fio.
E nós carregávamos muitas dúvidas.
Como fazer com que toda a história da arte e da vida dessas mulheres viesse habitar nosso palco? Antes de chegar a ele precisava chegar em nós, disso tínhamos certeza. Não sabíamos como seria o resultado final mas estávamos convictos de que o processo só iria acontecer se estivéssemos inteiros,imersos nele.
Não dá para saber o que se sente ao fiar, tecer e bordar sem ter o contato com o fio. Foi colocando a mão na massa, melhor, na agulha e na linha, que compreendemos e incorporamos as sutilezas dessas atividades milenares que dão o sentido a tantas vidas.
Bebemos água direto da fonte, tivemos oficinas de tecelagem e Bordado, conversamos sobre nossos desejos,voltamos no tempo estudando e desvelando os mitos em que a arte de fiar aparecia trançada entre os tantos contos, assistimos vídeos que nos aproximavam cada vez mais das artesãs e aos poucos fomos construindo vínculos que uniram as nossas vidas às vidas de nossas Marias,elas foram aos poucos fazendo parte de nós.Esses momentos fizeram com que algumas coisas ficassem mais claras pois é bem mais fácil falar do que conhecemos.
Chegar até aqui foi difícil. Entrelaçar música, teatro e dança numa mesma trama exigiu de nós escuta e cuidado,pois em uma criação coletiva é preciso ter generosidade para dar um arremate equilibrado a cada cena e confiar que os fios da nossa inspiração e do nosso trabalho nos guiariam para o rumo certo.
E se a primeira palavra que apareceu no nosso caminho foi DESAFIO
Agora a que nos norteia é CONFIANÇA,(que significa fiar com)
tendo em vista que foi com ela que começamos a desnovelar Marias Brasilianas
um espetáculo fiado por muitas mãos,bordado com a coragem de cada um que acreditou na sua possibilidade,tecido de amor e de luz por todas as pessoas que permitiram que suas vidas se convertessem em uma ponte para que nossa obra se tornasse realidade e pudesse alcançar muitos outros corações.


Nenhum comentário: